Traumatologia e Ortopedia
Discussão de casos, questões e dúvidas em tratamentos, com dicas de prova para o TEOT.

 

 
Search

 Lesões de nervo periférico 
Lesões de nervo periférico
. ...

Nervo Periférico seccionado. Anatomia do Nervo/ Tipos de Lesão nervosa/ Prognóstico

Cada nervo espinhal é formado pela raiz dorsal (sensitiva) e ventral (motora). 31 pares de nervos saem pelos seus respectivos forames na coluna (8 cervicais, 12 torácicos, 5 lombares, 5 sacros, 1 coccígeo). As fibras q formam a raiz motora saem da rg ântero-lateral da medula. As fibras sensitivas originam-se de receptores à dor, térmicos, tácteis, e ao estiramento. Os corpos celulares destas fibras estão localizados dentro dos gânglios das raízes dorsais e penetram na medula na rg póstero-lateral. Cada fibra nervosa, ou axônio, é extensão direta de uma célula de um gânglio da raiz dorsal, de uma célula do tronco anterior, ou de uma célula nervosa simpática pós-ganglionar. Pode ser mielinizada ou não (1:4). Nas fibras mielinizadas as Cel. Schwann envolvem uma bainha de mielina em torno do axônio. Nódulo de Ranvier é o ponto no qual um Cel Schwann termina e outra começa. Endoneuro é a camada de Tec Fibroso q envolve axônio-Cel Schwann- bainha mielina. Cada grupo de axônios (fascículos) são envolvidos pelo Perineuro. Cada grupo de fascículos são envoltos pelo Epineuro. Existe uma vascularização extrínseca e outra intrínseca em cada nervo. A intrínseca corre longitudinalmente dentro do endo-peri-epineuro é extensa e permite mobilização cirúrgica sem desvascularizar o nervo. Qualquer parte de neurônio separada do seu núcleo degenera e sofre fagocitose. Esse processo de degeneração distal ao ponto de lesão é a Degeneração Walleriana. A reação proximal ao ponto de separação é a Degeneração primária traumática ou retrógrada.

Classificação de Sunderland:
1- Lesão da bainha de mielina * neuropraxia, regeneração espontânea; afeta mais a função motora
2- Lesão do axônio *ocorre degeneração walleriana; déficit motor-sensitivo; Tinel; bom prognóstico
3- Lesão de tubo neural e seu conteúdo * perineuro preservada; entretanto retorno da função neural ñ ocorre
4- Lesão de perineuro * Não haverá Tinel; prognóstico é ruim sem cirurgia
5- Lesão de tronco nervoso inteiro * possibilidade de retorno funcional sem cirurgia é remota

Nervo periférico submetido à neurorrafia. Princípios/ Prognóstico

Ferida aberta com lesão de nervo periférico deve ser lavada, desbridada, sob anestesia. ATB e profilaxia anti-tetânica. Reparação imediata deve ser realizada se houver equipe e material adequados e condições clínicas do paciente. Se não, efetuar nos primeiros 3-7 dias. Idade: qto mais novo o pct melhor a velocidade e o grau de regeneração nervosa. Intervalo entre extremidades nervosas é o fator + importante: melhor uma lesão por instrumento afiado do q por PAF. Perda segmentar de nervo pode ser tratada com:1)mobilização de nervo2)transposição de nervo3)flexão de articulação4)enxerto5)encurtamento ósseo. Atraso entre a lesão e a neurorrafia afeta mais a lesão motora q a sensitiva. Limite é desconhecido mas deve-se fazer nos primeiros 3-7 dias. Qto mais proximal a lesão mais incompleto é o retorno global da função. Usar náilon monofilamento 8-0, 9-0, 10-0. Estimulador de Nervo é mto útil. Instrumentos delicados são essenciais.

Paralisia Ulnar. A)Ferida cicatrizada abaixo do cotovelo B)Garra Cubital C)Sinal de Froment. D) paralisia Radial: aspacto clínico.
N Ulnar só inerva 2 mm no antebraço ( Fl Ulnar Carpo e Fl Prof Dedos), mas inerva maioria dos mm curtos da mão. Assim, lesões no cotovelo acarretam distúrbios na mão. Garra dos dedos mínimo e anular geralmente evidencia paralisia dos mm supridos pelo N Ulnar. Exame sensitivo: falange média e distal do 5° dedo é a zona autônoma do N Ulnar. MM Adutor do polegar é inervado pelo N Ulnar.Sinal de Froment: Paciente deve conseguir segurar folha aduzindo polegar. Se fletir a falange distal do polegar estará usando flexor longo do polegar (N Interósseo anterior, ramo do mediano). Abdução do 5° dedo tbm é N Ulnar.
Nervo Radial inerva todos os mm extensores do braço, antebraço, mão e dedos. A lesão do N radial causa queda típica do punho(prevalece ação dos mm flexores e da gravidade). Tríceps não costuma ser afetado em lesões no 1/3 médio do úmero. Exame sensitivo não é tão relevante qto o do N Ulnar. Zona autônoma do N Radial é rg dorsal entre o 1° e 2° MTC.


Para baixar os arquivos de aulas e vídeos e ver as imagens explicativas, acesse os adicionais, clicando aqui.
Author: marcio
Date: 24/2/2020, 09:43
Tipo do Texto: Trauma
Category: Mão e microcirurgia
Veja os adicionais: 2 - Escreva um comentário
Views: 4903

Jump to:   


 

A página foi atualizada para www.TraumatologiaeOrtopedia.com.br => plataforma mais moderna, com mais interação. Todos os artigos e arquivos foram renovados. Os usuários agora podem:
- Atualizar os artigos;
- Promover seus consultórios;
- Criar grupos privados para sua residência ou liga de medicina;
- Treinar com questões e avaliar sua performance;
- E muito mais, confira, participe e contribua.
Espero que continuem curtindo, do autor: Ortopedista Especialista em Joelho Dr. Márcio Silveira

 

Mapa do Site    FAQ    Crie um site como este

Copyright © 2012 - 2020 TraumatologiaeOrtopedia.com | Desenvolvido em phpBB

Search: