Traumatologia e Ortopedia
Discussão de casos, questões e dúvidas em tratamentos, com dicas de prova para o TEOT.

 

 
Search

 Tumor de Ewing 
Tumor de Ewing
e sarcoma de partes moles. ...

1ª Imagem: Imagem RX AP/P
Descrever/ Hipóteses Diagnósticas/ Outros Exames
Descrever se é lesão solitária ou se é múltipla/ disseminada. Qual osso acometido, qual segmento ósseo, se é central, excêntrico, cortical ou subperiosteal. Descrever se há rarefação óssea(lise), condensação(esclerose) ou ambos. Limites precisos ou imprecisos.
RX costuma mostra lesão destrutiva metadiafisária de um osso longo com reação periosteal “em casca de cebola”. Não é incomum q grande parte do osso esteja envolvida. Dor é a principal queixa e costuma haver febre, eritema e edema o que sugere osteomielite. Aspecto RX lembra osteomielite, linfoma, osteossarcoma, TU metastático, granuloma eosinofílico. Osteossarcoma é um dos principais pq ocorrem na mesma idade, RX é semelhante, localização é semelhante.
Hemograma (anemia), Desidrogenase lática (reflete o turn over celular).
Campbell: TC se houver necessidade de estudar melhor a imagem óssea. RNM deve ser solicitada para avaliar extensão, comprometimento de partes moles. Cintilografia deve ser efetuada para ver comprometimento de todo o esqueleto (se há metástases).
2ª Imagem: Cintilografia e RNM
Diagnóstico/ Conduta/ Prognóstico:
Ewing é o2° tumor primário ósseo mais comum em crianças, é mais comum abaixo dos 20 anos. Raro em negros. Quando diagnóstico é precoce há 70-80% de cura.
Todos os pct com TU Ewing devem fazer TC tórax (pulmão é o local mais comum de metástase). O pior fator prognóstico é a presença de metástase à distância. Tamanho da lesão primária também tem significado prognóstico, assim como febre, anemia, VHS e leucócitos elevados.
Histologicamente consiste em pequenas células redondas e escuras com pouca matriz intercelular. Imuno histoquímica diferencia de outros tumores de células pequenas (neuroblastoma, linfoma).
Maioria surge no tecido ósseo, mas pode aparecer nos tecidos moles. 25% dos casos apresentam metástases ao diagnóstico (pulmão, ossos, medula óssea).
Tratamento é com
Quimioterapia: QT neo adjuvante (aplicada antes da cirurgia de ressecção) e QT adjuvante (após cirurgia, para prevenir metástase)
Cirurgia de ressecção (ampla, com margens livres, após 10 semanas de QT) com possibilidade de enxerto ósseo ou mesmo endoprótese.
Em alguns casos com radioterapia (é muito radiossensível).
Sobrevida a longo prazo é de 60-70% e recidiva é associada com mau prognóstico. Tempo até recorrência também tem significado prognóstico.

Para baixar os arquivos de aulas e vídeos e ver as imagens explicativas, acesse os adicionais, clicando aqui.
Author: Dublê
Date: 24/2/2020, 10:28
Tipo do Texto: Infanto-juvenil
Category: Tumor e osteometabólicas
Veja os adicionais: 2 - Escreva um comentário
Views: 2027

Jump to:   


 

A página foi atualizada para www.TraumatologiaeOrtopedia.com.br => plataforma mais moderna, com mais interação. Todos os artigos e arquivos foram renovados. Os usuários agora podem:
- Atualizar os artigos;
- Promover seus consultórios;
- Criar grupos privados para sua residência ou liga de medicina;
- Treinar com questões e avaliar sua performance;
- E muito mais, confira, participe e contribua.
Espero que continuem curtindo, do autor: Ortopedista Especialista em Joelho Dr. Márcio Silveira

 

Mapa do Site    FAQ    Crie um site como este

Copyright © 2012 - 2020 TraumatologiaeOrtopedia.com | Desenvolvido em phpBB

Search: