Traumatologia e Ortopedia
Discussão de casos, questões e dúvidas em tratamentos, com dicas de prova para o TEOT.

 

 
Search

 Trauma raquimedular 
Trauma raquimedular
Atendimento ...

Avaliação da lesão da coluna vertebral
 Epidemiologia
 Lesão medular ocorre entre 15% a 20% das fraturas da coluna vertebral.
 Predomínio entre 15 e 40 anos.
 Fraturas vertebrais = 4 homens para 1 mulher
 Causas acidentes automobilísticos, queda de altura, mergulho e FAFs.
 2/3 das lesões medulares estão na coluna cervical, 10% na torácica e 4% na toracolombar.
 Em idosos (>75anos)  60% das fraturas vertebrais ocorrem por queda.

 Anatomia
 A medula ocupa 35% do canal em C1, e 50% nas cervical baixa e toracolombares. A medula mede no adulto cerca de 45cm.
 O 1º par emerge entre o occiptal e o Atlas, de modo que, na coluna cervical, o nervo emerge cranialmente a sua vértebra correspondente. A partir de T1 o nervo emerge caudal a sua vértebra correspondente.
 Dermátomo = área da pele inervada (sensibilidade) por uma raiz nervosa.
 Cone medular = terminação caudal da medula espinhal. Contém os mielomeros sacrais e coccigeos. Se localiza ao nível de L1.
 Cauda eqüina = raízes sensitivas e motoras dos mielomeros lombosacrais.

 Avaliação clínica
 Uma em cada 3 lesoes medulares não são diagnosticadas inicialmente. Principalmente quando associada a TCE, politrauma ou intoxicação alcoólica.
 Exame Físico:
 Indícios de lesão medular: respiração diafragmatica, ausência de resposta ao estimulo doloroso, incapacidade de movimentos involutarios dos membros, alteração do controle dos esfíncteres, priapismo, presença de reflexos patológicos, queda da pressão com bradicardia ( choque neurogenico).
 Exame neurológico:
• nível de consciência - Escala de Glasgow.
• Exame de sensibilidade tátil, térmica, dolorosa, vibração e propriocepção.
• Dermatomos:
C2- protuberância occiptal------------ T5- 5º EIC
C3- fossa supraclavicular --------------------T6- processo xifóide (Tarcisio)
C4- articulação acrômio-clavicular----- T7 -7º EIC
C5- borda lateral da fossa antecubital- T8- rebordo costal
C6- Polegar-------------------------------- T9 – 9º EIC
C7- Dedo médio------------------------- T10 – umbigo
C8 – dedo mínimo----------------------- T12 – ligamento inguinal
T1- borda medial da fossa antecubital-- L2- Antero medial da coxa
T2- ápice da axila----------------------- L3- côndilo medial do fêmur
T3- 3º Espaço intercostal (EIC)------ L4- maléolo medial
T4- Mamilo-------------------------------- L5- halux
S1 – superfície externa do calcanhar-- S3- tuberosidade isquiatica
S2- linha media da fossa póplites---- S4 e S5 – área perineal

• Exame motor (escala de força “Kendall e McCreary”)
• Normal 5
• Movimento ativo que vence a resistência – 4
• Movimento ativo que vence a gravidade – 3
• Movimento ativo que não vence a gravidade – 2
• Contração muscular palpável ou visivel – 1
• Paralisia total – 0
• Exame Motor das raizes
• C5- flexão do cotovelo
• C6- extensão do punho
• C7- extensao do cotovelo
• C8 – flexão dos dedos
• T1- abdução do dedo mínimo
• L2- flexão da coxa
• L3- extensão do joelho
• L4- dorsiflexao do pe
• L5- extensão do halux
• S1- flexão plantar do pe
• Classificação de Frankel
• A – motricidade ausente e sensibilidade ausente
• B – motricidade ausente e sensibilidade presente
• C – motricidade presente não útil (2 ou 3) e sensibilidade presente
• D – motricidade presente e útil (4) e sensibilidade presente
• E – motricidade normal e sensibilidade normal
Reflexos tendinosos profundos
• Nas lesões medulares estão exacerbados e nas lesoes do nervo periférico ou presença do choque medular estão ausentes.
• Bicital – C5
• Estiloradial – C6
• Tricipital – C7
• Patelar – L4
• Aquileu – S1

OBS:
Plegia = ausência de contração muscular
Paresia = diminuição de forca
Tetraplegia = alteração das funções motora e/ou sensitivo em membros superiores, do tronco dos membros inferiores e dos órgãos pélvicos.
Paraplegia = perda da função motora e/ou sensitiva nos segmentos torácicos, lombares e sacrais da medula espinhal.

ASIA : avaliação da American spine injury association
Tratamento
ATLS
Medicamentos
Primeiras 8 horas do trauma: metilprednisolona: 30mg/kg nas primeira hora e 5,4mg/kg em infusão constante por 23 horas
Contraindicacao: FAFs, FABs, paciente com risco de vida, crianças abaixo de 14 anos, mulheres grávidas.

Drogas novas:
Gangliosideos (GM1): capacidade de estimular formação e crescimento de neuritos (expansão dos axônios). Não deve ser associado a metilprednisolona.


Para baixar os arquivos de aulas e vídeos e ver as imagens explicativas, acesse os adicionais, clicando aqui.
Author: Clone
Date: 24/2/2020, 10:53
Tipo do Texto: Trauma
Category: Coluna
Veja os adicionais: 1 - Escreva um comentário
Views: 3353

Jump to:   


 

A página foi atualizada para www.TraumatologiaeOrtopedia.com.br => plataforma mais moderna, com mais interação. Todos os artigos e arquivos foram renovados. Os usuários agora podem:
- Atualizar os artigos;
- Promover seus consultórios;
- Criar grupos privados para sua residência ou liga de medicina;
- Treinar com questões e avaliar sua performance;
- E muito mais, confira, participe e contribua.
Espero que continuem curtindo, do autor: Ortopedista Especialista em Joelho Dr. Márcio Silveira

 

Mapa do Site    FAQ    Crie um site como este

Copyright © 2012 - 2020 TraumatologiaeOrtopedia.com | Desenvolvido em phpBB

Search: