Traumatologia e Ortopedia
Discussão de casos, questões e dúvidas em tratamentos, com dicas de prova para o TEOT.

 
Forum Rules

"O objectivo da argumentação, ou da discussão, não deve ser a vitória, mas o progresso."" -- Joseph Joubert

Armadilhas das fraturas de Monteggia


Users browsing this topic: 0 Registered, 0 Hidden and 0 Guests
Registered Users: None


View previous topic Tell A FriendPrintable versionDownload TopicPrivate MessagesRefresh page View next topic
Message
Author
marcio
Administrador
Administrador

marcio is offline

Armadilhas das fraturas de Monteggia
Reply to topic Reply with quote
Go to the bottom
PostPosted: 15/10/2013, 11:47 Rate Post

CLASSIFICAÇÃO DE BADO

TIPO I – FRATURA ANTERIOR DA DIÁFISE DA ULNA COM LUXAÇÃO ANTERIOR DA CABEÇA DO RÁDIO

TIPO MAIS COMUM EM CRIANÇAS(70%)

MECANISMO: EVANS: PRONAÇÃO FORÇADA DO ANTEBRAÇO( PP)
TRAUMA DIRETO
HIPERPRONAÇÃO
HIPEREXTENSÃO

DIFERENCIAR TRAUMÁTICA DE CONGÊNITA
NORMALMENTE AS LUXAÇÕES CONGÊNITAS SÃO BILATERAIS E POSTERIORES E ASSOCIADAS A OUTRAS SINDROMES. FORMA ATÍPICA DA CABEÇA DO RÁDIO, DISPLASIA DO CAPITELO, CONCAVIDADE DA BORDA POSTERIOR DA ULNA PROXIMAL.

NERVO MAIS LESADO: NERVO RADIAL

REDUÇÃO : TRAÇÃO LONGITUDINAL, SUPINAÇÃO, CORREÇÃO DA ANGULAÇÃO E IMOBILIZAÇÃO EM SUPINAÇÃO COM 100º DE FLEXÃO



SE LUXAÇÃO ANTERIOR : REDUÇÃO FECHADA E IMOBILIZAÇÃO SE DEFORMIDADE PLÁSTICA OU GALHO VERDE.
SE FRATURAS COMPLETAS OU OBLIQUAS CURTAS – RF E FIO K INTRAMEDULAR
OBLIQUA LONGA E COMINUIDA – FIXAÇÃO COM PLACA E PARAFUSOS
SE PERDA DA REDUÇÃO OU INCAPACIDADE DE REDUÇÃO DA CABEÇA DO RÁDIO(INTERPOSIÇÃO DO LIGAMENTO ANULAR, CÁPSULA OU FRAGMENTO OSTEOCONDRAL OU NERVO RADIAL
AVALIA ESTABILIDADE DE ACORDO COM INTEGRIDADE DO LIGAMENTO ANULAR ( LACERAÇÃO: PARCIAL, TOTAL OU COM FRAGMENTO OSTEOCONDRAL)
SE TOTAL, COM INSTABILIDADE , REPARO LIG. ANULAR OU FIO STEINMANN TRANSCAPITELAR OU FIO COLO DO RÁDIO COM A ULNA


TIPO II: FRATURA DA DIÁFISE DA ULNA E LUXAÇÃO POSTERIOR DA CABEÇA DO RÁDIO COM ANGULAÇÃO POSTERIOR

INCOMUM NAS CRIANÇAS(6%)
COMUM NOS ADULTOS


MECANISMO: TRAUMA DIRETO LONGITUDINAL, COM ROTAÇÃO E SUPINAÇÃO COM FLEXÃO DE 60º DO COTOVELO. (PENROUSE).

NERVO MAIS LESADO: ULNAR EM ADULTOS

REDUÇÃO: TRAÇÃO LONGITUDINAL COM COTOVELO 60º DE FLEXÃO E PRONAÇÃO, PRESSÃO DO DEDO POSTERIOR. SE REDUZIDA, IMOBILIZAÇÃO EM EXTENSÃO

SE ALINHAMENTO DA ULNA MANTIDO EM EXTENSÃO, IMOBILIZAÇÃO EM EXTENSÃO
SE FIO IM, FLETIR O COTOVELO EM 80º.
AVALIAR REDUÇÃO DA CABEÇA RÁDIO EM 7-10 DIAS

TODOS GESSO 3-4 SEMANAS!!!!!!
SPLINT REMOVÍVEL POR 3-4 SEMANAS

TIPO III: FRATURA METAFISÁRIA DA ULNA COM LUXAÇÃO LATERAL DA CABEÇA DO RÁDIO.
GERALMENTE COTOVELO FICARÁ COM DEFORMIDADE EM VARO

2ª EM FREQUENCIA EM CRIANÇAS.

NERVO MAIS LESADO : NIP
 
É A QUE MAIS NECESSITA DE REDUÇÃO ABERTA DA CABEÇA DO RÁDIO POR INTERPOSIÇÃO LIGAMENTO ANULAR

DESVIO DA CABEÇA RADIAL LATERAL OU ANTEROLATERAL

GRANDE ASSOCIAÇÃO COM FRATURA DO RÁDIO DISTAL OU ESSEX LOPRESTI.

MECANISMO: ESTRESSE EM VARO COMBINADO COM ROTAÇÃO – SUPINAÇÃO OU PRONAÇÃO( DESVIO LATERAL)
HIPEREXTENSÃO COM PRONAÇÃO

REDUÇÃO:
ESTRESSE EM VALGO NO LOCAL DA FRATURA DA ULNA, TRAÇÃO LONGITUDINAL EM EXTENSÃO., SUPINAÇÃO .
IMOBILIZAÇÃO COM GESSO LONGO EM FLEXÃO
SE LUXAÇÃO LATERAL OU ANTERO LATERAL A 100-120º DE FLEXÃO – SE POSTEROLATERAL 70-80º.


TIPO IV: FRATURA COM LUXAÇÃO ANTERIOR DOS 2 OSSOS

MAIOR RISCO DE SINDROME DE COMPARTIMENTO

RARA EM CRIANÇAS

MECANISMO: HIPERPRONAÇÃO
MAIS INSTÁVEIS, DIFICULDADE DE REDUÇÃO FECHADA
MAIOR DE 12 ANOS PLACA E PARAFUSOS
PODE OCORRER INTERPOSIÇÃO DA CABEÇA DA RÁDIO PELO LIGAMENTO ANULAR

REDUÇÃO:
PRIMEIRO CORRIGE ANGULAÇÃO DO RÁDIO, DEPOIS TRAÇÃO LONGITUNDINAL E SUPINAÇÃO E IMOBILIZAÇÃO COM 100º DE SUPINAÇÃO
NERVO MAIS LESADO: ???????????


LESÓES ASSOCIADAS:
FRATURA DO COLO E CABEÇA DO RÁDIO SÃO MAIS ASSOCIADAS A MONTEGGIA TIPO II.


LESÕES NERVOSAS:
10-20% LESÃO DO RADIAL É A MAIS COMUM. ESTÁ ASSOCIADO A LESÃO DO TIPO I E III
MEDIANO INCOMUM, SE OCORRER´É MAIS DO NIA.


LESÕES EQUIVALENTES DE MONTEGGIA

LESÕES EQUIVALENTES DO TIPO I(LUXAÇÃO ANTERIOR):
TIPO I: LUXAÇÃO ANTERIOR ISOLADA DA CABEÇA DO RÁDIO SEM FRATURA
TIPO II: FRATURA DA ULNA E COLO DO RÁDIO
TIPO III: FRATURA DO COLO DO RÁDIO
TIPO IV: LUXAÇÃO DO COTOVELO COM OU SEM FRATURA DO RÁDIO

LESÓES EQUIVALENTES DO TIPO II (POSTERIOR)
FRATURA DA CABEÇA DO RÁDIO
FRATURA DO COLO DO RÁDIO

Júpiter – ampliou a classificação de BADO com subdivisão do tipo II
            IIa – fratura da ulna envolvendo o olecrano distal e processo coronóide
            IIb – fratura da ulna na junção entre metáfise e diáfise distal ao processo coronóide
            IIc – fratura da diáfise da ulna
            IId – fratura da ulna estendendo-se ao longo 1/3 prox da metada da ulna
Back to top Personal Gallery of marcio
Display posts from previous:   
   Board Index
   -> Estudo, discussão
View previous topic Tell A FriendPrintable versionDownload TopicPrivate MessagesRefresh page View next topic

Page 1 of 1  [ 1 Posts ]
 


Jump to:   

Similar Topics
Topic Forum Author Replies
No new posts [KB] Fraturas e lesoes epifisarias temas marcio 1
No new posts [KB] Conceitos gerais das fraturas temas marcio 3
No new posts [KB] Fraturas do pé na criança temas marcio 1
No new posts [KB] FRATURAS DO TORNOZELO temas marcio 2
No new posts [KB] FRATURAS DO PLATÔ TIBIAL temas marcio 3

 

A página foi atualizada para www.TraumatologiaeOrtopedia.com.br => plataforma mais moderna, com mais interação. Todos os artigos e arquivos foram renovados. Os usuários agora podem:
- Atualizar os artigos;
- Promover seus consultórios;
- Criar grupos privados para sua residência ou liga de medicina;
- Treinar com questões e avaliar sua performance;
- E muito mais, confira, participe e contribua.
Espero que continuem curtindo, do autor: Ortopedista Especialista em Joelho Dr. Márcio Silveira

 

Mapa do Site    FAQ    Crie um site como este

Copyright © 2012 - 2020 TraumatologiaeOrtopedia.com | Desenvolvido em phpBB

Search: