Traumatologia e Ortopedia
Discussão de casos, questões e dúvidas em tratamentos, com dicas de prova para o TEOT.

 
[KB] Hálux Valgo


Users browsing this topic: 0 Registered, 0 Hidden and 0 Guests
Registered Users: None


View previous topic Tell A FriendPrintable versionDownload TopicPrivate MessagesRefresh page View next topic
Message
Author
marcio
Administrador
Administrador

marcio is offline

[KB] Hálux Valgo
Reply to topic Reply with quote
Go to the bottom
PostPosted: 17/11/2012, 08:00 Rate Post

Category: Pé e tornozelo (8)
Article Type: Deformidades adquiridas

Article Name: Hálux Valgo
Author: silva
Description: .

Read Full Article
Back to top Personal Gallery of marcio
Author
silva


silva is offline

Re: [KB] Hálux Valgo
Reply to topic Reply with quote
Go to the bottom
PostPosted: 19/11/2012, 16:07 Rate Post

Hálux Valgo Interfalangeano

Desvio lateral da falange distal do hálux em relação a falange proximal
Etiopatogenia: alteração congênita do desenvolvimento (crescimento excessivo do lado medial da falange) e alteração adquirida (relacionado com 2o. dedo em martelo ou excessivamente curto)
Tto incruento: não tem resultado.
Tto cirúrgico: osteotomia em cunha de fechamento da falange proximal.



HALUX VALGO COM ESPASTICIDADE

Pacientes com transtornos neuromusculares como PC, AVC, podem desenvolver hálux valgo.
Estes pacientes apresentam espasticidade dos músculos da panturrilha que produzem pé eqüino e secundariamente um hálux valgo severo por diminuição do bordo (arco) interno do pé (pronação).
Nestas situações, a recorrência da deformidade e uma possibilidade definida.
Geralmente, aqui, uma artrodese primária oferece resultados melhores.



HALUX VALGO juvenil

Generalidades:
a) deformidade HV sintomática e incomum
b) a recidiva após correção cirúrgica é alta
c) recomenda-se postergar a cirurgia para qdo o esqueleto for maduro (Mann)
d) Piggott – 57% dos adultos com HV tiveram o inicio na adolescência, somente 5% apos os 20 anos
e) como definição, ocorre na pré e adolescência
f) Coughlin e Mann notaram que certos casos de HV eram mais dificeis de corrigir no ato operatório e que também apresentavam maior grau de recidiva = eram os que desenvolveram na adolescência.
g) no HV juvenil não há alterações degenerativas na MF e a bursite é rara.
h) a placa epifisária está aberta na base da falange e do 1o. metatarseano.
i) a eminência medial costuma ser < que no adulto, assim como o ang. MF. O angulo intermetatarseano costuma ser > no adolescente.
j) hipermobilidade da 1a. metatarsocuneiforme pode estar associada. Também pode ocorrer rigidez desta articulação, tornando a redução difícil sem osteotomia do metatarseano.

Etiologia: há vários fatores anatômicos e posturais associados com o HV juvenil:
pés planos e lascidão ligamentar (pronação)
aumento do comprimento do 1o. metatarseano
sapatos de salto ”bico fino” = antepé espraiado
orientação e forma da metatarsofalangeana e metatarsocuneiforme: esta última e o fator chave no desenvolvimento e aumento dos ângulos intermetatarseano I e II e metatarsofalangeano.
Variações anatômicas: da 1a. MF, metatarsocuneiforme e epífises abertas (lesão e recidiva).

Tratamento:
HV < 25 graus:
Congruente: osteotomia de Chevron ou Mitchell
Incongruente (sublux): realinahmento de tec moles distal, osteotomia de Chevron ou Mitchell
HV > 25-40 graus:
Congruente: osteotomia de Chevron + AKIN ou Mitchell
Incongruente (sublux): realinahmento de tec moles distal + osteotomia proximal, osteotomia de Mitchell
HV > 40 graus:
Congruente: osteotomia dupla:
de Chevron + Akin
Akin + osteotomia do 1o meta
Akin + osteotomia de abertura do 1o cuneiforme
Incongruente (sublux):
realinahmento de tec moles distal + osteotomia proximal (osteotomia em crescente do 1o meta; osteotomia aberta do 1o cuneiforme).
Hipermobilidade da 1o metatarsocuneiforme:
realinahmento de tec moles distal + fusão da artic do 1o metatarsocuneiforme.
Last edited by marcio on 31/7/2015, 19:44; edited 3 times in total
Last edited by silva on 19/11/2012, 16:17; edited 2 times in total
Back to top
Author
rogerio


rogerio is offline

Re: [KB] Hálux Valgo
Reply to topic Reply with quote
Go to the bottom
PostPosted: 20/11/2012, 06:13 Rate Post

Joanete de Sastre

Deformidade caracterizada pela proeminência do côndilo lateral da cabeça do 5º MTT;
Sinônimos:
- joanete do alfaiate;
- joanetilho;
- bunionete;
- Tailor’s bunion.

Quadro clínico

Dor e irritação local pela fricção;
Bursite e queratose lateral;
Dor à palpação que se agrava com o uso do sapato, levando à incapacidade para calçar;
Pé alargado, tumefação local;
RX – deve ser realizado com carga; normalmente é o único exame necessário para diagnóstico e definição da etiologia

Classificação

TIPO I
- quando a cabeça do 5º MTT é grande, alargada;
TIPO II
- quando há desvio lateral (encurvamento) da diáfise do 5º MTT. Pode causar proeminência do côndilo lateral da 5ª cabeça;
TIPO III
- quando a proeminência da 5ª cabeça é causada pelo aumento do ângulo intermetatarsal entre 4º e 5º;

Tratamento

Conservador
- efetivo em muitos casos, consiste em:
# evitar uso de calçados que comprimam o local, os sapatos devem ter câmara anterior alargada;
# analgesia;
# tratamento da bursite e queratose locais;

Sem resultado, parte para as opções operatórias.
Back to top
Author
marcio
Administrador
Administrador

marcio is offline

Re: [KB] Hálux Valgo
Reply to topic Reply with quote
Go to the bottom
PostPosted: 4/3/2014, 07:18 Rate Post

Hálux valgo

Valgo da 1º MTT-F Aumento excessivo do valgo leva a pronação do hálux (> 30º a 35º)Abdutor do hálux move-se para plantarÚnica estrutura medial de restrição é o ligamento capsular medialAumento do valgo pelo adutor do hálux que está sem oposiçãoAumento da deformidade pelo FCH, FLH, adutor e extensor longo do háluxAchatamento da crista sesamóidea na superfície plantar da 1º cabeça metatarsal (pelo sesamóide tibial)Desvio do sesamóide fibular para o 1º espaço metatarsalRedução da carga no 1º MTT com aumento da carga sobre a cabeça dos demais MTTsMetatarsalgia de transferência, calosidades e fratura por fadiga de um metatarsal menorFormação de joanete, artrose da 1º MTT-F, artelhos em martelo

Causas:Metatarsus primus varus;Desvio lateral do hálux;Tipo de calçado;Herança familiar;Pés planos pronados;Inserção anormal do T. tibial posterior;Obliqüidade anormal da articulação 1º MTT-Cuneiforme;1º raio anormalmente longo;Articulação incongruente da 1º MTT-F;Inclinação em valgo excessiva da cabeça do 1º MTT e superfície articular da FP

Valores RX:Ângulo MTT-F (15);Ângulo interfalângico do hálux(7º a 10º);Congruência articular da MTT-F;Superfície articular distal do 1º MTT;Ângulo intermetatarsal(8º a 9º);Ângulo articular metatarsal distal(10º a 15º);Medida de posição do sesamóide lateral;Superfície articular do 1º MTT-cunieforme;Discrepância entre o 1º e 2º MTT ; Medida da largura do pé ;Avaliação de sinais degenerativos articulares;Exostose medial;Alterações anatômicas do pé associadas

Procedimentos cirúrgicos:
McBride MODIFICADO: Cirurgia de partes moles distal com remoção da eminência medial, sesamoidectomia lateral e liberação do tendão adutor e cápsula lateral.
Keller: Artroplastia de ressecção da base FP
Mitchell: Remoção da eminência medial + osteotomia da porção distal da diáfise e desvio lateral e angulação do fragmento da cabeça + capsulorrafia medial
Chevron: Osteotomia em V distal; pode ser proximal
Mann: Osteotomia da base do 1º MTT + procedimento nos tecidos moles distais
Akin: Osteotomia da base da FP
LAPIDUS: OSTEOTOMIA DA BASE + ARTRODESE DA 1ºMTT-1ºCUNHA




- Tratamento conservador: sempre, inicialmente
- Modificação do calçado
- Redução do salto para até 4 cm
- Alargamento da câmara anterior - Incentivar uso de sandálias
- Barra transversa no solado para metatarsalgia
- Andar descalço: estimula desenvolvimento da musculatura intrínseca
- Palmília para suporte do arco longitudinal medial
- Espumas nas saliências e espaçadores elásticos para uso noturno
- Exercícios, ajuste de atividades
- Indicação estética deve ser evitada
- Nos adolescentes, geralmente há deformidade progressiva, principalmente se história familiar (+)

- Tratamento cirúrgico: dor é o sintoma alvo do tratamento
- Avaliação pré-operatória: RX AP + P com carga, oblíquo, axial dos sesamóides
- Documentar alterações degenerativas - Avaliar ângulo de valgo interfalângico
- Os intermetatarseum: entre a base do 1º e 2º MTT: pode reduzir a eficácia da liberação de partes moles isolada para correção do ângulo intermetatarsal
- Tipos de tratamento cirúrgico
- Artroplastia da MTT-F do hálux
- Reconstrução distal de partes moles e exostectomia
- Usada em associação a outros métodos nas deformidades moderadas a graves
- Raramente como procedimento único em deformidades leves
- Condição para indicação: incongruência da 1º MTT-F
- Caso contrário: levará a hálux varo
- Silver: capsulorrafia medial, exostectomia, liberação capsular lateral, liberação do tendão do adutor do hálux e correção do desvio lateral dos sesamóides
- McBride: preconizava também a remoção do sesamóide lateral
- Técnica praticamente abandonada. Alta incidência de hálux varo
- Osteotomias do 1º MTT: podem ser proximais, diafisárias ou distais
- Distais: para deformidades leves a moderadas
- Quando há congruência articular
- Chevron
- Indicações: < 50 anos, sem sinais de artrose ou componente de pronação do hálux
- Técnica
- Ressecção da exostose medial
- Osteotomia na cabeça MTT com traços divergindo de 70º e ápice distal
- Translação de até 1/3
- Fixação: desde nenhuma até parafusos
- Osteotomia dupla
- Chevron + osteotomia de ressecção de cunha medial no nível do colo do 1º MTT
- Congruência articular e AAMD > 15º
- Corrige o valgismo da cabeça relativamente à diáfise e o hálux valgo
- Comum em hálux valgo juvenil
- É necessário fixar
- Diafisárias: diversos inconvenientes e maior morbidade
- Descolamento de partes moles grande
- Necessita de estabilização rígida e imobilização prolongada
- Proximais: casos mais graves
- Indicação
- Deformidade moderada a grave
- Metatarsocuneiforme estável
- AAMD < 15º - Preferencialmente incongruente
- Sem sinais degenerativos na metatarsofalângica
- Tipos
- Osteotomia de subtração de cunha lateral: se index plux
- Osteotomia de adição – realizada a 1,5 cm da articulação metatarsocuneiforme
- Aproveita a exostose medial como enxerto
- Indicação: index plus minus e index minus
- Osteotomia tipo Chevron: realizada a 1,5 cm da metatarsocuneiforme
- Ápice distal, ângulo de 60º e deslizamento lateral de até 1/3
- Indicação: index plux minus e index minus
- Osteotomia crescente a 1,5 cm da metatarsocunieforme
- Convexidade distal, direção dorsoplantar
- Indicação: index plux minus e index minus
- Fixação: é recomendada
- Ressecção artroplástica da MTT-F do hálux
- Keller: artropastia de ressecção da base da falange proximal do hálux + exostectomia
- Indicações para idosos e sedentários
- Deformidade moderada a grave associada a artrose dolorosa
- Contra-indicada para doentes jovens e ativos
- Retração dos sesamóides, insuficiência do 1º MTT metatarsalgia de transferência
- Deteriorização do resultado a longo prazo
- Ressecção excessiva da base da falange proximal: flexor curto inserido na base da FP
- Desequibíbrio dos intrínsecos:
- Garra do hálux - Extensão do hálux (hallux extensus)
- Artrodese da MTT-F
- Indicação principal: artrose avançada
- Procedimento de salvamento nas deformidades graves
- Posição ideal: 15º-20º de valgo e 20-30º de flexão dorsal e rotação neutra
- Artrodese da cunha medial-1º MTT
- Indicação
- Doente jovem, com deformidade moderada ou grave
- Hipermobilidade da metatarsocuneiforme ou frouxidão ligamentar generalizada
- Técnica de salvamento nas recidivas de hálux valgo grave
- Se 1ª MTT-F congruente:
- artrodese metatarsocuneiforme + Akin (osteotomia da falange proximal com correção extra-articular)
- Lapidus
- Artrodese da 1ª metatarsocuneiforme com ressecção de cunha de base lateral e fusão das bases do 1º e 2º MTT
- Fixação com FK ou parafusos canulados
- Contra-indicações
- Hálux valgo juvenil com fise aberta
- 1º MTT curto (index minus): fazer adição de cunha de base medial
- Artrose metatarsofalângica
- Osteotomias da falange proximal
- Akin: correção do hálux valgo interfalângico, sem varismo do 1º MTT e com exostose
- Se reconstrução de partes moles contra-indicada por congruência mantida
- Recomendação – Campbell
- Hálux valgo < 25º
- Congruente: osteotomia de Chevron ou osteotomia de Mitchell
- Incongruente (subluxação)
- Realinhamento de partes moles distal - Chevon ou Mitchell
- Hálux valgo de 25º a 40º
- Congruente: Chevron com procedimento de Akin ou Mitchell
- Incongruente
- Realinhamento de partes moles distal com osteotomia proximal
- Mitchell
- Hálux valgo grave de 25º a 40º
- Congruente
- Osteotomia dupla - Akin e Chevron
- Akin e osteotomia de abertura de cunha do cuneiforme
- Incongruente
- Realinhamento de partes moles distal com osteotomia proximal
- Osteotomia em crescente do 1º MTT
- Osteotomia de abertura de cunha do cuneiforme
- Articulação cuneiforme-1º MTT hipermóvel
- Realinhamento de partes moles distal e artrodese cuneiforme-1º MTT
- Procedimentos de partes moles
- Indicações
- 30-50 anos com sintomas
- Ângulo metatarsofalângico de 15º-25º
- Ângulo intermetatarsal < 15º - Valgo interfalângico < 15º
- Sem alterações degenerativas
- Falha do tratamento conservador
- Correção aumenta pela excisão do sesamóide fibular
- Libera a inserção do adutor do hálux e da cabeça lateral do flexor curto do hálux
- Previne a tração do sesamóide fibular sobre o flexor longo do hálux pela bainha tendínea
- Reduz o momento de valgo da 1ª MTT-F
- Se excisado, cápsula medial deve ser reparada com o hálux em 10-15º de valgo
- McBride modificado
- Incisão medial e incisão capsular longitudinal
- Liberação da cápsula da eminência medial, de dentro para fora
- Avaliação da orientação e situação da superfície articular
- Redução do hálux congruentemente na cabeça metatarsal
- Se valgo > 15º após redução  necessidade de osteotomia distal
- Ressecção da eminência medial
- Liberação capsular lateral e do tendão adutor
- 2º estágio com uma incisão dorsal longitudinal
Last edited by marcio on 4/8/2015, 09:55; edited 3 times in total
_________________
Traumatologia Esportiva, Cirurgia do Joelho e Ortopedia Esportiva; Artroplastia, Artroscopia e Osteossíntese de Ossos Frágeis;
Em Brasília-DF. Marque uma consulta:
-> https://drmarciosilveira.com
Back to top Personal Gallery of marcio
Author
Dublê


Dublê is offline

Re: [KB] Hálux Valgo
Reply to topic Reply with quote
Go to the bottom
PostPosted: 3/4/2014, 12:39 Rate Post

Resumo para prova oral

Ângulo IM>9graus e MF>15
Pronação do hálux/ Abdutor do hálux plantar
Estiramento do lig.capsular medial
Forças em valgo : AH/FCH/FLH/ELH
Achatamento da crista sesamóide
Luxação dos sesamóides
Ângulo articular falângico e
ângulo articular metatarsal distal
Martelo do 2º dedo/ Calos no antepé




 !  Para baixar todos os arquivos e apresentações e visualizar todas as imagens, registre-se e entre, é rápido e grátis.

  • Apresentações: sastre.ppt / Halux Valgo 2.ppt / Deformidade dos dedos do pé.ppt
  • Resumo em pdf
  • Imagens explicativas: classificação / controvérsias HV / Principais ângulos / fisiopatologia
  • Vídeos e artigos

< Deixe uma observação pertinente clicando no botão resposta ou clique no botão agradecer caso o tópico tenha sido útil. >




Doenças dos dedos menores
- Dedos em garra e martelo
- Deformidade em flexão da IFP
- Deformidade em extensão da MTT-F geralmente acontece
- Pode ou não ter deformidade em extensão ou flexão da IFD
- Dedo em garra: geralmente por doença neuromuscular e de todos os dedos
- Intrínsecos, especificamente interósseos – plantares ao eixo de rotação  flexão da MTT-F
- Perda da função  extensor longo  flexão das interfalangianas
- Flexor longo aumenta a deformidade
- Maior parte não tem distúbrios dos intrínsecos
- Dedo em martelo: geralmente 1 ou 2 dedos acometidos
- Uso inadequado de calçados - Trauma - Doenças do colágeno
- Quadro clínico
- Dor, calosidade dorsal na IFP - Metatarsalgia
- Se deformidade em flexão da IFD: calosidade na falange distal
- Tratamento
- Conservador: geralmente ruim
- Cirúrgico: indicado por dor e não estética
- Procedimentos de partes moles – Girdlestone; Taylor; Parrish; Mann e Coughlin
- Transferência do flexor para extensor
- Utilizado para deformidades flexíveis
- < 30 anos - Pé plano valgo ou arco normal - Sem deformidade na MTT-F
- Procedimentos articulares e ósseos mais usados:
- ressecção da IFP
- ressecção da base da falange proximal - ressecção do 1/3 ou ¼ distal da falange proximal
- artrodese da IFP
- Deformidade leve em jovens: transferência de flexor para extensor
- Deformidade moderada: ressecção da cabeça e colo da falange proximal com tenotomia do extensor longo
- Deformidade grave sem subluxação:
- Sem subluxação
- ressecção da cabeça e colo da FP
- tenotomia do extensor longo e alongamento do curto - capsulotomia
- redução da MTT-F
- Com subluxação da MTT-F
- Todos acima + ressecção da cabeça do MTT e fixação da FP ao MTT com FK
- Outra opção: Weil
- Dedo em malho (Mallet): flexão da IFD
- Pode ser isolada ou associada a dedo em martelo
- Tratamento
- Conservador: geralmente ruim
- Cirúrgico
- Tenotomia dor flexor na IFD
- Ressecção total ou subtotal da falange média - Amputação da falange distal

Hálux varo congênito
- Desvio medial do hálux no 1º MTT
- Geralmente associado a outras mal formações do pé - Não é alinhável passivamente por manipulação
- Espaço interdigital largo
Tratamento
- Não há tratamento conservador
- Ressecção de partes duplicadas - Liberação de partes moles
- Liberação de barra epifisária
Complicação: artrose degenerativa do 1º MTT  pode ser tratada com artrodese
Aula => http://traumatologiaeortopedia.com/viewtopic.php?t=681
Last edited by marcio on 2/8/2015, 21:52; edited 8 times in total
Back to top
Display posts from previous:   
   Board Index
   -> Estudo, temas
View previous topic Tell A FriendPrintable versionDownload TopicPrivate MessagesRefresh page View next topic

Page 1 of 1  [ 5 Posts ]
 


Jump to:   

Similar Topics
Topic Forum Author Replies
No new posts [ Poll ] TARO 07 (2002) - hálux valgo [pé e to... ortopedia silva 0

 

A página foi atualizada para www.TraumatologiaeOrtopedia.com.br => plataforma mais moderna, com mais interação. Todos os artigos e arquivos foram renovados. Os usuários agora podem:
- Atualizar os artigos;
- Promover seus consultórios;
- Criar grupos privados para sua residência ou liga de medicina;
- Treinar com questões e avaliar sua performance;
- E muito mais, confira, participe e contribua.
Espero que continuem curtindo, do autor: Ortopedista Especialista em Joelho Dr. Márcio Silveira

 

Mapa do Site    FAQ    Crie um site como este

Copyright © 2012 - 2020 TraumatologiaeOrtopedia.com | Desenvolvido em phpBB

Search: