Traumatologia e Ortopedia

[KB] Exame físico do ombro

Author:  marcio [ 31/5/2014, 19:53 ]
Post subject:  [KB] Exame físico do ombro

Categoria: Área básica (1)
Tipo do Texto: Conceito básico

Nome do Texto: Exame físico do ombro
Autor: márcio
Descrição: .

Leia o Texto Completo

Author:  marcio [ 31/5/2014, 20:10 ]
Post subject:  Re: [KB] Exame físico do ombro

 !  Para baixar todos os arquivos e apresentações e visualizar todas as imagens, registre-se e entre, é rápido e grátis.


< Deixe uma observação pertinente clicando no botão resposta ou clique no botão agradecer caso o tópico tenha sido útil. >




EXAME FISICO DO OMBRO

1 – Introdução:
Articulação esterno-clavicular
Articulação acrômio-clavicular
Articulação glenoumeral
Articulação escapulo-torácica

2 – Inspeção:
Avaliação da marcha, uniformidade e simetria dos movimentos
Vesículas, descolorações, abrasões, escaras e outras evidências
Comparar bilateralmente os ombros (clavícula, deltóide, sulco deltopeitoral, escápula e curvaturas anormais)

- Inspeção estática
- Lesão de nervo supra-escapular: hipotrofia do supra e infra-espinhoso
- Escápula alada: lesão do nervo torácico longo ou do serrátil anterior
- Sinal do ombro em cabide ou em dragona: presente na luxação anterior
- Sinal da tecla: na LAC

- Amplitude de movimento
Elevação Plano da escápula 0-180º
Flexão Plano sagital 0-180º
Extensão Plano sagital 0-60º
Abdução Plano coronal 0-90º
Adução Feito em flexão 30º 0-75º
Rotação interna 0-90º
Rotação externa 0-75/90º




3 – Palpação óssea:
Incisura supra-esternal
Juntura esterno-clavicular
Clavícula
Processo coracóide
Articulação acrômio-clavicular
Acrômio
Grande tuberosidade do úmero
Incisura bicipital
Pequena tuberosidade do úmero
Espinha escapular
Borda vertebral da escápula

4 – Palpação de partes moles:
Zona I: Bainha dos rotadores:
Zona II: Bolsa subacromial e subdeltoidiana
Zona III: Axila
Anterior – m. peitoral maior
Posterior – m. grande dorsal
Medial – 2a a 6a costelas , m. serrátil anterior
Lateral – incisura bicipital
Ápice – articulação glenoumeral
Base – pele e fáscia da axila
m. serrátil anterior
artéria braquial
Zona IV: Músculos proeminentes da Cintura Escapular
Esternocleidomastoideo
Origem – processo mastóide e linha nucal superior
Inserção – manúbrio esternal e clavícula
Nervo – nervo espinhal acessório (11o par craniano)

Peitoral maior
Origem – metade medial da clavícula (cabeça clavicular)
Face anterior do esterno, seis cartilagens costais superiores (cabeça esternocostal)
Inserção – lábio lateral do sulco bicipital
Nervo – nervo torácico medial e ântero-lateral (C5 a T1)
Bíceps Braquial
Origem – processo coracóide (cabeça curta)
Tubérculo supra glenoidal (cabeça longa)
Inserção – tuberosidade bicipital do rádio
Nervo – nervo musculocutâneo (C5 e C6)
Deltóide
Origem – face lateral da clavícula, acrômio e espinha da escápula
Inserção – Tuberosidade deltóidea do úmero
Nervo – nervo axilar (C5 e C6)
Trapézio
Origem – linha nucal superior, protuberância occipital externa, processo espinhosos de C7 a T12.
Inserção – terço lateral da clavícula, acrômio e espinha da escápula.
Nervo – nervo espinhal acessório (11o par craniano)
Rombóides maior e menor
Origem – ligamento nucal e processos espinhosos de C7 a T1 (menor)
Processos espinhosos de T2 a T5 (maior)
Inserção – margem medial da escápula do nível da espinha ao ângulo inferior.
Nervo – nervo dorsal da escápula (C4 e C5)
Grande dorsal
Origem – processos espinhosos das 6 últimas vértebras lombares, crista ilíaca e 3 ou 4 costelas inferiores.
Inserção – assoalho do sulco bicipital do úmero
Nervo – nervo toracodorsal (C6, C7 e C8)
Serrátil anterior
Origem – faces externas das partes laterais da 1a a 8a costelas
Inserção – face anterior da margem medial da escápula
Nervo – nervo torácico longo (C5,C6 e C7)

5 – Grau de mobilidade:
Teste de mobilidade ativa:
Teste de Apley (Rotação externa e abdução)
Mãos atrás do pescoço e forçar os cotovelos
Rotação interna e adução
Tocar o ombro contralateral
Tocar o ângulo inferior da escápula contralateral
Teste do alcance da mobilidade (abdução bilateral)
Testes de mobilidade passiva
Abdução (180o)
90o – Glenoumeral
120o – glenoumeral e escapulo-torácica
Adução (45O)
Flexão (90o)
Extensão (45o)
Rotação interna (55o)
Rotação externa (45o)
Elevação no plano escapular (75o)
6 – Exame neurológico:
Força muscular
Flexão
Flexores primários:
Porção anterior do deltóide (nervo axilar, C5)
Coracobraquial (nervo musculocutâneo, C5 – C6)
Flexores secundários:
Peitoral maior
Bíceps
Extensão
Extensores primários:
Grande dorsal (nervo toracodorsal , C6, C7 e C8)
Redondo maior (nervo infra-escapular, C5 e C6)
Porção posterior do deltóide (nervo axilar. C5 e C6)
Extensores secundários:
Redondo menor
Tríceps (porção longa)
Abdução
Abdutores primários:
Porção medial do deltóide (nervo axilar, C5 e C6)
Supra-espinhal (nervo supra-escapular, C5 e C6)
Abdutores secundários:
Porção anterior e posterior do deltóide
Serrátil anterior
Adução
Adutores primários:
Peitoral maior (nervo torácico medial e ântero-lateral,C5 a T1)
Grande dorsal (nervo toracodorsal, C6, C7 e C8)


Adutores secundários:
Redondo maior
Porção anterior do deltóide
Rotação externa
Rotadores externos primários:
Infra-espinhal (nervo supra-escapular, C5 e C6)
Redondo menor (ramo do nervo axilar, C5 e C6)
Rotadores externos secundários:
Porção posterior do deltóide
Rotação interna
Rotadores internos primários:
Subescapular (nervos supescapulares superior e inferior, C5 e C6)
Peitoral maior
Grande dorsal
Redondo maior
Rotadores internos secundários:
Porção anterior do deltóide
Elevação da escápula
Elevadores primários:
Trapézio (11o par craniano)
Elevador da escápula (C3, C4 e C5)
Elevadores secundários:
Rombóides maior e menor
Retração da escápula
Retratores primários:
Rombóides maior e menor (nervo dorsal da escápula, C5)
Retrator secundário:
Trapézio
Extensão da escápula
Extensor primário da escápula
Serrátil anterior (nervo torácico longo, C5, C6 e C7)
Exame dos reflexos:
Bicipital (C5 e C6)
Tricipital (C7)
Exame da sensibilidade:

7 – Testes Especiais:
Estabilidade do tendão do bíceps braquial (porção longa)
Teste de Yergason
Teste do bíceps (Speed ou Palm up test)
Impacto
Teste de impacto de Neer
Teste de impacto de Hawkins-Kennedy
Teste de Yokum
Testes para o Supra-escapular
Teste do Supra-escapular
Teste de Jobe
Teste do Infra-escapular
Teste do Infra-escapular
Teste de infra-escapular de Patte
Teste da Cancela ou rotação externa não mantida
Teste da queda do braço (drop arm sign)
Testes para o subescapular
Teste do subescapular de Gerber (lift off test)
Teste do subescapular (abdominal press test)

Teste para a articulação acrômio-clavicular ou flexão-adução (cross arm test)

Teste da compressão ativa do O’Brien

Testes de instabilidade
Teste da apreensão
Teste da instabilidade posterior (Fukuda)
Teste da gaveta anterior e posterior
Teste do sulco
Relocacion test




- Exame motor
- Flexão
- principal: porção anterior do deltóide (n. axilar, C5-C6)
- assistido pela porção clavicular do peitoral maior
- secundários: bíceps, coracobraquial (n. musculocutâneo C5-C7)
- Abdução: porção média do deltóide e supraespinhoso
- Rotação externa
- infra-espinhoso (nervo supra-escapular) - redondo menor (nervo axilar)
- Rotação interna: subescapular (n. subescapular)

- Ritmo escapulo - umeral: 2 glenoumeral : 1 escapulotorácica

- Provas funcionais
- Mão-ombro oposto / mão-nuca / mão-nádega
- Classificada em: sem dor; com dor; não faz

- Teste de força do deltóide
- Porção anterior: soco
- Porção posterior: cotovelada para trás - Porção média: empurrar com o cotovelo para lateral

- Impacto: fazer todos os testes. isoladamente, cada um tem sensibilidade de 70-80%
- Impacto secundário: aquele causado por distúrbio primário do manguito
- Teste de impacto de Neer: elevação rápida a 45º e rotação neutra
- Teste de impacto de Hawkins-Kennedy
- 90º elevação e rotação neutra
- Cotovelo fletido a 90º e rodado passivamente para dentro
- Tuberosidade maior choca-se contra o ligamento coracoacromial
- Tuberosidade menor choca-se com a ponta do coracóide
- (impacto coracóide) impacto ântero-interno de Gerber
- Teste de impacto de Yokum
- Mão sobre o ombro oposto
- Flexão do braço elevando-se ativamente o cotovelo
- Tuberosidade maior desloca-se sobre o ligamento coracoacromial e sob a articulação acromioclavicular

- Supra-Espinhoso
- Teste do supra-espinhoso
- Elevação ativa em extensão e rotação neutra contra resistência pelo examinador
- (+) dor na face anterolateral do braço
- Teste de Jobe: ≈ do supra-espinhoso mas sensibilizado com rotação interna

- Bíceps
- Teste do bíceps (Palm Up / Speed): cabeça longa do bíceps
- Flexão ativa em rotação externa e extensão - (+) dor na fossa biciptal
- Yergason: flexão do cotovelo a 90º com o antebraço em pronação
- supinação contra-resistência - (+): dor na fossa biciptal

- Infra-Espinhoso
- Teste do infra-espinhoso: cotovelo em flexão 90º e rotação externa contra-resistência
- Teste da cancela ou rotação externa não mantida (teste para infra-espinhoso)
- Posicionamento como no teste do infra-espinhoso
- Rotação passiva externa deve ser mantida pelo redondo menor e infra-espinhoso
- (+)  Indica lesão grave
- Teste de Patte: elevação a 90º e cotovelo em 90º de flexão
- Rotação externa forçada
- Teste da queda de braço
- Posicionamento igual ao teste de Patte
- Rotação externa passiva deve ser mantida

- Subescapular
- Teste do subescapular de Gerber (“lift off test”)
- Dorso da mão em L5 e afastamento ativo
- (+) incapacidade de afastar ativamente ou de manter afastado
- Abdominal Press Test: mão aperta o abdome
- Se lesão: deslocamento posterior do cotovelo
- Abdominal Pull Off: posição igual ao teste anterior
- Puxa-se o punho facilmente se lesão do subescapular

- Acrômio-clavicular
- Teste de flexo-adução ou da acrômio clavicular (Cross Arm Test)
- Flexão-adução horizontal ativa forçada ou passiva
- (+): dor na acrômio clavicular

- SLAP (Lesão do complexo bíceps labioglenoidal)
- Teste de O´Brien
- 1º: cotovelo em extensão
- Ombro a 90º de flexão
- 10-20º adução em rotação interna
- Pronação máxima
- Força-se o membro superior para baixo
- 2º: rotação externa máxima
- Se dor na fase 1 que alivia na 2: SLAP (lesão do complexo bíceps labioglenoidal) ou estalido doloroso no 1º tempo

- Instabilidade:
- Teste de apreensão: abdução, rotação externa e extensão passiva forçada
- Empurra-se a cabeça glenoidal com o polegar
- Teste de instabilidade posterior (Fukuda)
- Adução, flexão, rotação interna passiva  empurra o cotovelo para posterior
- Teste da recolocação
- DDH, cotovelo fletido a 90º e braço abduzido a 90º e colocado em rotação externa máxima
- Outra mão traciona a cabeça para cima tentando subluxá-la
- (+): dor sem apreensão se subluxação anterior ou apreensão
- 2º tempo: empurra a cabeça para baixo para mantê-la reduzida
- Dor melhora se lesão labral anterior - Dor continua no impacto secundário à instabilidade
- Gaveta: se < 25%, bilateral e sem queixa: normal
- Sulco: ≥ 1 cm entre o acrômio e a cabeça: frouxidão ligamentar
- Testado com o cotovelo fletido ao lado do corpo e com abdução de 90º


 

A página foi atualizada para www.TraumatologiaeOrtopedia.com.br => plataforma mais moderna, com mais interação. Todos os artigos e arquivos foram renovados. Os usuários agora podem:
- Atualizar os artigos;
- Promover seus consultórios;
- Criar grupos privados para sua residência ou liga de medicina;
- Treinar com questões e avaliar sua performance;
- E muito mais, confira, participe e contribua.
Espero que continuem curtindo, do autor: Ortopedista Especialista em Joelho Dr. Márcio Silveira

 

Mapa do Site    FAQ    Crie um site como este

Copyright © 2012 - 2020 TraumatologiaeOrtopedia.com | Desenvolvido em phpBB

: